domingo, 10 de agosto de 2008

Depois de quase um milênio...aqui estou de volta...

Depois de quse dois meses sem atualizar este blog, resolvi seguir os conselhos de meu amigo Gustavo, afinal é uma das coisas que mais gosto na vida: escrever tudo o que estou pensando, sentindo,"maquinando" sobre o mundo...Maquinar?Sim, existe esse verbo..Maquinar idéias, fatos e sensações que me intrigam,ah, mais uma coisa: além de escrever por aqui, ainda continuo fazendo minhas poesias;será que isto foi um "merchan" indireto,resquício de influências capitalistas,pode ser que sim...Ótima notícia tenho pra revelar,se é que meio mundo de gente não já o sabe: estou trabalhando!É,isto mesmo, estou trabalhando..Se estou gostando?Sim,bastante..Está sendo um aprendizado,mesmo tendo sido alvo de críticas de alguns "gregos e troianos" que insistem em querer, às vezes "sem querer", jogar um pouco de areia neste meu caminho,o qual vou construindo devagar, no meu ritmo, tirando as pedras que encontro e carregando-as para construir meu castelo..De felicidade...Nunca pensei que fosse ser tão capaz de realizar as tarefas mais simples, as quais seriam penosas para minha pobre alma imatura..

Ainda bem que o tempo passa, será que é bom mesmo que o tempo passe?A fase de descobertas está cada vez mais me tornando uma filósofa, calma, isto não é nenhuma tentativa de chegar aos dedinhos dos pés de figuras ilustres como Sócrates( ah, grande Sócrates!),Platão e sua teoria da caverna ou mesmo do tão "certinho" Descartes..Pobre Descartes,não sabia ele que certas coisas não se "nasce sabendo", mas sim acumuladas ao longo da vida no que chamamos de experiências, ora boas, ora não tão boas..Certas coisas, como diria Lulu, eu não sei dizer...

No momento me encontro, como eu mesma gosto de mostrar, "em fase de reconstrução"..E que reconstrução seria?Hora de reavaliar valores,sensações e até pessoas mesmo...Pessoas?Sim, pessoas,aquelas que realmente fazem a "diferença" em nossas vidas...Porque diabos o ser humano está sempre em busca dessa eterna troca de experiências?Simples.É inerente à natureza humana se comunicar,expressar suas idéias e sentimentos com relação ao que nos rodeia,revelando assim quem realmente somos..Confesso que usei um pouco da teoria de Dona Hannah Arendt( Dá licença, tá Dona Hannah?),aliás, bom saber que essas pessoas especiais existem aliar sentimento à raciocínio...E viva a filosofia,não é mesmo?!

Hoje é dia dos pais...Vamos analisar "friamente" esta data...Hoje me perguntei se é mesmo uma data de celebração por laços que unem pai e filho ou se não passa de mais uma tentativa do comércio dar um "boom" nas vendas?Depende do ponto de vista de prefere a primeira ou a segunda opção..Filhos que às vezes preferem não contribuir para o crescimento na já tão desgastada economia brasileira( sai pra lá, pessimismo!) e deixar que o coração "fale" o que quer dizer e é claro, aqueles que se utilizam da data "festiva" para ganhar a confiança e o apreço de papais não tão presentes..Pareço incompreensiva?Sim,pode até ser..Acho que a realidade dos últimos tempos me fez ficar, como eu diria, "um pouco racional demais"...Apesar de tanto cartesianismo, acredito que ainda exista um coração, capaz de suportar, como eu mesma disse na última poesia que escrevi,longos períodos de seca, assim como o sertão e ainda assim, permanecer aberto para mais outras novas experiências...Bem, acho que vou ficando por aqui, espero que gostem e se não gostarem, não tem problema, devo afirmar que ando um pouco "azeda",porém nada que uma boa dose de doçura não possa reverter: duas medidas de açúcar,um pouco de compreensão e uma dose cavalar de atenção..
Beijos à todos.
Ludmila.