sábado, 4 de junho de 2011

Trabalho de equipe...

Oi pessoal,quanto tempo!Sempre acabo fazendo essa saudação pois tenho andado um tanto quanto relapsa com a divulgação de minhas ideias por aqui...Como diz uma grande amiga minha, a proximidade dos "30"-esse número redondo que assusta um pouco-traz à tona reavaliação de valores,ações,enfim,o que de fato achamos válido em nossa existência...Chegou o mês de junho,mês de festas ,de muita comida,muito forró pra dançar(obviamente, para os que gostam)...Pensaram que se resume a isso?De jeito nenhum, estamos falando também de esporte,mais precisamente de mais um ano de Liga Mundial de Volêi..Sinto que o mundo pára la fora e quem quiser que "aguente" os gritos "estilo Bernardinho"-incrível como nós brasileiros,eu mesma, nos sentimos os próprios técnicos de voleibol nos momentos mais decisivos...

Alguns de vocês devem estar se perguntando:"Será que ela virou critica de esportes?" ou coisas do tipo "é muita pretensão da parte dela",certo?Mas a ideia é boa e acredito ser interessante para utilizarmos na vida...Sabe quando o jogo parecia perdido e o técnico chama a equipe para aquela boa "puxada de orelha"?Pois é mais ou menos o que acontece em vários momentos: a gente pensa que o jogo está perdido, que o time adversário já está com a partida nas mãos, é a hora de parar,respirar e reavaliar quais as melhores jogadas, qual a melhor posição que devemos ter: esperar que a bola caia nas nossas mãos ou analisar sua trajetória e impedir o ponto do lado oposto?

É muito prático dizer que o erro é do outro quando nós deveríamos assumir a responsabilidade pela falta cometida..Na infância,nossos pais sempre nos chamam a atenção de quem quebrou, que conserte,ao sair do quarto,apaguem as luzes..Mas o ser humano é um bicho curioso não é mesmo?Tem a estranha mania de estar sempre brincando de "batata quente",certamente vocês lembram de que brincadeira estou falando...O problema é quando a mesma já não se encontra mais tão quente e simplesmente a passamos adiante, afirmando categoricamente que já era impossível segurá-la e no último segundo,ela já não era mais nossa e quem deve se retirar é o colega ao lado...Mas voltemos ao esporte-modelo da história de hoje...

Dizem que o Brasil é o país do futebol,pois eu protesto: nosso país tambem pode ser considerado o país do Volei..Se estou defendendo algo que "tira a atenção" de temas mais relevantes,como a falta de segurança, o caos no sistema público de saúde?Talvez,apesar de nunca ter sido a criatura mais esportista desse mundo...Pois eu vos digo que devemos ter um time inteiro dentro de nós,onde nossos braços e mãos compreendem os seis jogadores e nossa mente, o técnico que nos chama nos momentos mais difíceis da partida- e não precisa esperar até o jogo da final para defender um bloqueio triplo da equipe adversária...Se o set parecer perdido?Respira,esfria a cabeça e pule, o mais alto que puder, tomando a devida precaução de "manter o foco dentro da linha na quadra da vida- que continue o jogo!

Abraços à todos!!