terça-feira, 3 de agosto de 2010

Coragem líquida...

Acho que já aconteceu com alguém de vocês, sair na maior chuva,certo? E obviamente, a situação contrária: não sair pelo simples fato de..estar chovendo..Curioso, não?Estava eu hoje, quase chegando no ponto de ônibus próximo à minha casa, quando de repente..começa uma chuva daquelas..Então pensei:"Que maravilha, estou sem guardachuva"- ai, como eu detesto essa nova ortografia,um dia me acostumo, quem sabe.E então ficou a dúvida,parar debaixo de algum abrigo e esperar ou sair correndo e enfrentar "a danada"?Decidi parar um pouco..Esperei por alguns minutos,folheei algumas revistas e por fim, decidi que já era hora de sair e enfrentá-la,afinal, era só água...

Por quantas vezes em nossas vidas, hesitamos em tomar decisões... É um medo que corre por dentro, fazendo congelar nossas pernas e braços,impedindo-nos de tomar alguma atitude..Medo de sofrer? Talvez..Receio de que as coisas tomem rumos e não possamos voltar atrás? Ah ser humano, sempre imprevisível, quando menos se espera, mudamos nossas decisões, mas ao mesmo tempo, queremos voltar no tempo, caso "algo saia errado"...Porém, existem momentos em que se deve arriscar, sair, como sempre falam por aí,"dar a cara pra bater"..E daí?Sofrer faz parte e nós, como bons seres sociais que somos, criamos expectativas. fazemos planos..

Uns mais ousados, outros mais retincentes..Assim somos.Formamos nossas personalidades ao longo do tempo, das experiências, dos dissabores, as vezes "pegando carona" nos históricos de nossos pais,dos amigos que sempre aconselham- há que se acrescentar que nem sempre acertam( risos)...Outra danada que "teima" em querer aparecer em diversas ocasiões em nossas vida,uma moça chamada insegurança; essa costumava aparecer quando começamos a tentar dar os primeiros passos ou mesmo quando arrancaram as rodinhas da nossa bicicleta - ah, quem fez isso realmente não tem coração! Onde vai parar nosso equilíbrio, nossa segurança? Vai embora junto com as rodinhas,não é mesmo?

O tempo passa, tomamos nossas decisões, decidimos por qual caminho seguir,bom, nem sempre não é mesmo? Acho que alguém aí deve ter se lembrado de uma "certa pessoa"..Curioso..Também me lembrei...Ah,quase ia me esquecendo; vocês devem estar se perguntando aí: "mas como acabou a história de enfrentar a chuva??"Bem, meus caros, eu fui,no meu ritmo, sem o tal guardachuva, enfrentando os pingos que lentamente caiam sobre minha cabeça, suaves, me fazendo enxergar que obstáculos existem, mas que no final das contas, era pura e simplesmente água,nada além de uma coragem líquida...

Abraços à todos!!!

Um comentário:

Denver Maciel disse...

meu comentário é simplesmente o lema que vivo... QUEM TEM MEDO NAO VIVE! bjo Lud.